Governo Michel Temer se despede

O governo Michel Temer há mais de meses está completamente acabado. Depois de tantas denúncias de corrupção, inclusive envolvendo o Presidente da República, que agora em 1º de janeiro perde o foro privilegiado, o governo apenas cumpre tabela. Um governo sem credibilidade, tanto no cenário político quanto com a população e, que tem um dos piores índices de reprovação por parte dos brasileiros na história do país. Um governo que entrou com a promessa de ser a solução de todos os problemas, tirando a ex-presidente Dilma do poder e, na verdade, pouca coisa foi feita. Foi marcado pela reforma trabalhista e depois a reforma administrativa que acabou não sendo feita da forma que deveria e, por fim, a reforma da previdência que não saiu e vai ficar para Jair Bolsonaro comandar.

O que acontece é o seguinte:
Michel Temer entrou de uma forma que a população já ficou desconfiada com o governo, justamente por ter entrado a partir do impeachment da Dilma. O detalhe é que havia uma esperança de que Michel Temer utilizasse essa reprovação que ele teve enquanto esteve à frente do Governo Federal justamente para aprovar projetos que não são populistas e que fariam bem para o país. No entanto, os escândalos de corrupção, o desgaste com os partidos e a pouca credibilidade não ajudaram em nada o presidente que vai sair do governo sem ter feito nada relevante. No interior costumam dizer “sem sal” ou “insosso” e é justamente isso que o governo Michel Temer foi. O presidente entrou de uma forma turbulenta e sai sem deixar legado algum nesses 2 anos.

No governo estadual

Em Santa Catarina, a situação é um pouco diferente. Embora o governador Eduardo Pinho Moreira não tenha se saído da forma que a gente esperava, se mostrou esforçado e sem muita rejeição. No momento em que Moreira anunciou cortes no governo, no início do ano, assim que assumiu depois que Raimundo Colombo renunciou, existia uma expectativa maior de que os cortes trariam mais retorno. Na verdade, não foi o que aconteceu. Obras pequenas, muitas delas já estavam em andamento, nada de muito volume. Pelo menos, foi um governo que tentou fazer diferente, teve boa passagem pela Assembleia Legislativa, com conversas com os deputados na tentativa de ajustar as contas públicas. Foi um governo que tentou, mas não conseguiu, muito por causa da situação financeira do estado. Os cortes, na verdade, foram apenas para tentar ajustar as contas e não para dar maior poder de investimento à Santa Catarina. Um governo que também não deixa um grande legado, mas que também não passou vergonha.
Resultados imediatos
A expectativa é que os novos governantes, tanto no cenário nacional quanto no estadual, já iniciem de uma forma mais acelerada. Porque o governo que está saindo agora, principalmente aqui no nosso estado, já havia dado início aos cortes e no ajuste de contas. Ainda será preciso uma reforma administrativa pesada, a qual Carlos Moisés já mostrou interesse em fazer, mas a verdade é que os resultados devem aparecer nos primeiros meses.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s